Fiat Scudo é lançado no Brasil nesta quinta-feira

A Fiat Automóveis Brasil apresenta nesta quinta-feira (23) seu novo comercial leve Scudo. A solenidade de lançamento foi realizada das 15h às 16h e foi transmitida no canal da Fiat no YouTube, com apresentação de Herlander Zola, vice-presidente sênior da Fiat na América do Sul, com participação de Antonio Filosa, presidente da Stellantis América do Sul. O modelo é um VUL (veículo utilitário leve) desenvolvido especificamente para aplicações de coletas e entregas ou transporte de passageiros em áreas urbanas, podendo ser dirigido por motoristas com CNH categoria B.

“Com amplo conhecimento do mercado de veículos comerciais leves para trabalho, a Fiat é parceira há algumas décadas já de frotistas e profissionais autônomos em seus negócios nos segmentos B e E, com a nova Fiorino (lançada no fim de 2021) e Ducato, respectivamente. Nosso objetivo agora é atingir 100% de cobertura do mercado de furgões. Com o Scudo, atenderemos os clientes da categoria D que buscam agilidade, produtividade e rentabilidade em um utilitário. Além disso, damos mais um passo no caminho da eletrificação, oferecendo uma nova opção de mobilidade com o e-Scudo, a primeira van elétrica da Fiat no Brasil”, afirma Herlander Zola.

Os serviços de delivery e e-commerce tiveram crescimento impressionante desde 2020, impulsionados pela pandemia. O segmento de logística, segundo Zola, apresentou alta de 400%, o de delivery dobrou o faturamento e o e-commerce cresceu 150% nos últimos 5 anos. Esses fatores levaram a Fiat a ampliar ainda mais sua linha de veículos comerciais leves com o novo Scudo, que chega no segmento entre o Fiorino e o Ducato, nas versões furgão (Cargo), multivan (Multi) e furgão 100% elétrico (e-Scudo Cargo).

O Scudo foi desenvolvido sobre a plataforma EMP2 da Stellantis, compartilhada com os “primos” Peugeot Expert e Citroën Jumpy, e, como estes, será vendido no Brasil importado do Uruguai, onde é montado na unidade industrial da Nordex, em sistema CKD de kits produzidos pela Sevel na Europa. O Scudo possui tamanho relativamente compacto, com 5,3 m de comprimento e 1,94 m de altura, o que o torna adequado para acesso a locais onde vans maiores teriam dificuldade, como em entradas de estacionamentos com rampas, por exemplo.

O compartimento de carga conta com volume de 6,1 m³, podendo transportar itens de até 2,8 m de comprimento, com as caixas de roda ocupando pouco volume, além da capacidade de carga de até 1,5 tonelada. A porta traseira bipartida, com abertura de 180 graus, e a porta lateral deslizante facilitam o acesso ao compartimento de carga, inclusive com carregamento por empilhadeiras, sendo adequado a operações em centros logísticos.

A motorização do Fiat Scudo é composta pelas opções a diesel e elétrica. O propulsor 1.5 turbo diesel tem potência de 120 cv e torque de 300 Nm, e é acoplado a uma transmissão manual de 6 marchas, com tanque de 69 litros, dando ao veículo uma autonomia média de 800 km, e tanquinho para AdBlue (mistura de água e uréia, equivalente ao Arla 32) para tratamento dos gases de combustão para redução da emissão de poluentes na atmosfera, além do recurso start-stop para economia de combustível. Aliás, o consumo da versão a diesel, de 12,4 km/l, é um do mais baixos da categoria, tendo obtido nota A no selo do Inmetro.

Já o motor elétrico possui potência de 100 kW (equivalente a 136 cv) e torque imediato de 260 Nm, apresentando autonomia de 330 km, a maior da categoria. Esse propulsor é montado sobre a plataforma Multienergy da Stellantis, equipado com um conjunto de baterias de íons de lítio de 75 kWh e OBC de 11 kW trifásico, com recarga das baterias de até 80% em 48 minutos.

O Scudo é equipado com suspensão independente nas quatro rodas, o que proporciona rodar mais confortável, absorvendo bem as imperfeições da pista, sendo ideal para o transporte de passageiros ou de cargas sensíveis a impactos. Externamente, a carroceria é similar à dos modelos Expert e Jumpy, com exceção da nova grade que apresenta o logo Script da Fiat, além da logotipia no restante do carro. Internamente, o painel é o mesmo dos primos da Stellantis, com diferença apenas no logo Fiat no centro do volante.

A lista de itens de série conta com rodas de aço de 16″, pneus 215/65, ABS, três airbags (para motorista e passageiros), ESC (controle eletrônico de estabilidade), assistência em subidas, faróis em halogênio com DRL, faróis de neblina, ar-condicionado, fecho centralizado das portas, parede divisória separando cabine do compartimento de carga (para maior segurança), computador de bordo, controle de cruzeiro com limitador de velocidade, retrovisores externos elétricos, vidros elétricos com one-touch, ajustes de altura e profundidade do volante, cintos de segurança de três pontos com ajuste de altura, ajuste de altura para o assento, apoio lombar e de braço e tomada de 12 v no compartimento de carga.

O Scudo possui o melhor TCO (custo total de propriedade) do segmento, oferecendo o plano de revisões mais barato, com as três primeiras custando um total de R$ 2.700, e também o menor valor de manutenção considerando a cesta de peças utilizada como padrão pela Anfavea. O custo de reposição chega a ser até 14% menor do que em outros modelos da categoria.

As versões Cargo e Multi do Scudo estão disponíveis nas cores prata Aluminium e branco Banchisa, enquanto para o e-Scudo, são o cinza Artense e o branco Banchisa. Para as versões turbo diesel, a garantia é de 3 anos ou 100 mil km, e para a versão elétrica é de 3 anos ou 160 mil km para o veículo, e de 8 anos para as baterias.

O lançamento do Fiat Scudo marca também a chegada ao Brasil da Fiat Professional, divisão com serviços e soluções dedicada exclusivamente aos clientes da linha de veículos comerciais da montadora. A Fiat Professional conta com 200 pontos de vendas e pós-vendas distribuídos em todo o território nacional, com identidade visual exclusiva da divisão dedicada aos veículos profissionais.

Versões e preços sugeridos:

Fiat Scudo Cargo R$ 187.490
Fiat Scudo Multi R$ 192.490
Fiat e-Scudo Cargo R$ 329.990

Foto: Fiat