Com aumento do diesel empresas apostam em automação e bonificação para motoristas

Com a alta do diesel – cujo preço máximo do diesel já supera R$ 7 por litro nos postos brasileiros –, as empresas têm apostado em soluções de automação, como a roteirização de trajeto, para traçarem rotas mais curtas e eficientes. Com essa estratégia, que pode reduzir o custo do combustível em até 10%, outra vantagem é a valorização dos motoristas, que podem ter aumento de lucro de aproximadamente 22% por cada pedido entregue.

No setor de distribuição, o aumento de capacidade produtiva é uma forma de suprir os gastos com combustíveis. Por isso, grandes companhias estão aumentando a área de atuação dos motoristas, para que rodem mais e a saída para e entrega compensem os gastos.

Segundo dados levantados pela Lincros, empresa especialista em soluções para gestão logística, uma rota otimizada pode proporcionar ao motorista um aumento de produtividade de 59 para 76 pedidos entregues por dia.

A roteirização é outra funcionalidade que está no radar das empresas. Além de auxiliar na organização de rotas, a automação também aponta caminhos mais eficientes, englobando pedidos e entregas em um mesmo deslocamento. Segundo o CEO da Lincros, Gilson Chequeto, a aplicação de recursos tecnológicos nas empresas garante mais segurança no cenário incerto dos insumos.

“Além das transportadoras, outros setores estão sofrendo com esse impacto. O aumento dos combustíveis já chegou no valor de bens e serviços. Outro setor que viu o aumento chegar com grande impacto é o e-commerce, pois na pandemia, esse setor cresceu 27%. Mudanças e grandes estratégias devem ser o foco, incluindo o relacionamento com o cliente, que não sentirá o aumento dos preços”, afirma Chequeto.

Motoristas estão buscando aumentar os pedidos por carro, quantidade de entregas e quilometragens a mais por dia. Isso porque as empresas estão aumentando o valor pago pelo frete, além de oferecerem bonificação para o motorista que aumentar a quantidade de entregas. Para exemplificar: um motorista que ganharia R$ 3.930 pode aumentar seu lucro para R$ 5.040 com as entregas.

Além disso, esse aumento de fluxo gera uma economia de 12% ao fim do mês em relação ao gasto total por dia. Já o custo da entrega pode ser reduzido em aproximadamente 26%, já que empresas estão ampliando as campanhas de frete grátis para regiões que possuem malha logística otimizada.

Por: Christian Presa | De: Mundo Logística | Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil