Caminhão FNM elétrico já opera na distribuição da Ambev no Rio

O caminhão elétrico FNM 833 já está em operação no Rio de Janeiro, realizando entregas, em parceria com a empresa de logística Log20, para a gigante fabricante de bebidas Ambev. O modelo possui PBT (peso bruto total) de 18 toneladas, apresentando 33% mais eficiência em comparação com caminhões de 14 toneladas, segundo informação da montadora. A Ambev anunciou no início de 2021 a aquisição de 1.000 caminhões FNM para serviços de coleta e entrega de bebidas.

“Nosso foco é alta performance para logística, com perfeito TCO (Total Cost of Ownership) e aluguel por 15 anos”, ressalta Ricardo Machado, CEO da FNM Elétricos.

A antiga marca de caminhões FNM (popularmente chamada “Fenemê”) está retornando ao mercado, desta vez como fabricante de veículos comerciais elétricos. Originalmente, a FNM (Fábrica Nacional de Motores) era uma montadora estatal fundada em 1942 que utilizou motores com projetos sob licença das italianas Isotta Fraschini e Alfa Romeo.

No final da década de 60, a empresa nacional passou ao controle da Alfa Romeo, e em meados da década de 70 foi adquirida pela Fiat, que gradativamente descontinuou a marca FNM, substituindo-a pela própria marca. Em 1985, a Iveco Fiat Diesel retirou-se do país, fechando a fábrica em Duque de Caxias (RJ), retornando em 1997 como Iveco, com nova planta industrial em Sete Lagoas (MG).

Em 2008, a empresa Óbvio!, do Rio de Janeiro (RJ), adquiriu os direitos de uso da marca FNM, alterando o significado da sigla para Fábrica Nacional de Mobilidade, com intuito de desenvolver e fabricar caminhões elétricos em parceria com a montadora gaúcha Agrale, que produz os veículos da marca carioca em sua unidade industrial em Caxias do Sul (RS).

Foto: FNM