Caio faz parceria com a Mercedes-Benz em projeto de ônibus elétrico

A Caio Induscar participou do projeto de desenvolvimento do primeiro chassi de ônibus elétrico criado e produzido no Brasil pela Mercedes-Benz, o eO500U, com autonomia de 250 quilômetros, a maior entre os ônibus elétricos comercializados no país atualmente. A fabricante de ônibus de Botucatu (SP) encarroçou o chassi elétrico com o modelo Millennium de quarta geração, tipo padron 4×2, com 13,2 metros de comprimento e capacidade de lotação de 87 a 90 passageiros. “Parcerias são de extrema importância para oferecer as melhores soluções aos nossos clientes e aos usuários finais do ônibus, que são nossas prioridades”, afirma Paulo Ruas, diretor comercial da Caio.

“Temos o desafio de tornar os ônibus elétricos cada vez mais viáveis financeiramente e em termos operacionais. Esse caminho está sendo percorrido com seriedade e compromisso da marca em contribuir com a evolução do transporte coletivo de passageiros”, destaca João Roberto dos Santos, gerente de Engenharia da Caio.

O eO500U possui motor elétrico integrado ao eixo traseiro, freio eletrônico EBS e sistema de regeneração de energia que aproveita a cinética para geração de energia elétrica para recarga das baterias do veículo. Além da emissão zero de carbono, o novo chassi proporciona maior conforto com um funcionamento silencioso e maior praticidade de condução para o motorista.

“O eO500U é uma solução que reforça o compromisso da nossa marca Mercedes-Benz, em oferecer uma alternativa sustentável para a mobilidade urbana, aliada à eficiência tecnológica e econômica para as empresas de ônibus e gestores do transporte coletivo”, afirma Walter Barbosa, diretor de Vendas e Marketing Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil.

A carroceria Caio Millennium está alinhada com as atuais tendências de design de veículos elétricos, com características modernas de estilo, com ausência de grade frontal e vidros laterais amplos e colados à carroceria que concorrem para melhorar o fluxo aerodinâmico, além de ter piso baixo que facilita o embarque de passageiros, em especial os que possuem mobilidade reduzida.

“A Caio segue firme no propósito de continuar colaborando com a mobilidade e com inovações que priorizam as necessidades do momento, conectados com as demandas que prevemos para o futuro”, finaliza Ruas.

Foto: Caio Induscar