Volvo apresenta VM 2022 com novidades no interior da cabine

A Volvo está lançando a linha 2022 do VM, que traz várias mudanças, principalmente no interior da cabine, com novidades no painel, novas forrações e mudanças de tecido nas paredes laterais da cabine e uma nova cama, maior que a anterior. O modelo vem também com uma preparação ainda melhor para implementação de caçambas. “Estamos mais uma vez atualizando uma linha de veículos de grande sucesso nos mercados brasileiro e latino-americano”, declara Alcides Cavalcanti, diretor executivo de Caminhões Volvo no Brasil.

A Volvo desenvolveu uma nova cama para as versões leito, muito mais confortável, feita com molas ensacadas e espuma de alta densidade, e nova largura, dotada de extensores, proporcionando uma área útil 30% maior. Com um novo tecido e novas cores, a cama pode ser levantada quando não estiver em uso, ampliando o espaço de armazenagem embaixo dela.

O interior do novo VM, que não traz alterações na disposição dos componentes, que já apresentavam boa ergonomia, vem com materiais de alta qualidade, com acabamento e cor em tons mais escuros do painel, dos bancos do motorista e do passageiro, das paredes laterais e traseira, do teto e das cortinas. “O aperfeiçoamento interno promove um design sofisticado, um traço marcante de toda linha Volvo, trazendo mais conforto ao condutor e demais ocupantes”, assegura Clovis Lopes, gerente comercial de caminhões Volvo no Brasil.

O VM 2022 traz agora um balanço traseiro mais curto nas configurações para caçamba, alteração introduzida justamente para facilitar a instalação desse tipo de implemento, um dos mais utilizados no modelo, para aplicações desde o transporte urbano de vários materiais até operações de suporte na mineração. “As mudanças garantem maior versatilidade para o implementador e o transportador perde menos tempo com o fornecedor, colocando o veículo para trabalhar mais rapidamente”, afirma Jeseniel Valério, gerente de Engenharia de Vendas da Volvo do Brasil.

Lançado em 2003, o Volvo VM foi o modelo que inaugurou em seu segmento o conceito de veículo com cabine mais confortável e motores com potências maiores, além de itens de segurança e muitos opcionais. “Posteriormente todo o mercado acompanhou essas mudanças”, destaca Valério.

Atualmente, o VM é oferecido nos segmentos de pesados e semipesados para diversas aplicações, com motores common-rail de 220 cv, 270 cv e 330 cv e configurações de chassi rígido e cavalo mecânico 4×2, e chassis rígidos 6×2, 6×4, 8×2 e 8×4. Recentemente, o portfólio do caminhão ganhou duas novas versões, o VM City, destinado à distribuição urbana, e o VM Light Mixer 8×4, com redução de peso, específico para implementação com betoneira. Para a construção civil e mineração, a marca também desenvolveu o VM com PBT de 32 toneladas, enquanto para o setor sucroalcooleiro apresentou o VM Canavieiro Autônomo, que trafega sem motorista as linhas de colheita de cana-de-açúcar.

A linha de caminhões VM vem obtendo sucesso no mercado brasileiro, com 3.693 unidades comercializadas janeiro a agosto deste ano, volume 63% superior aos 2.254 veículos vendidos no mesmo período de 2020, e acima do resultado do mercado, que apresentou crescimento de 50,8%. Para atender à crescente demanda, desde maio a Volvo aumentou a produção do modelo, que passou a ser fabricado em dois turnos na planta da marca em Curitiba (PR). Em junho a marca celebrou a entrega do Volvo VM nº 70 mil.

O VM é um produto de nível global, desenvolvido pelo Grupo Volvo em parceria com o Grupo Paccar, compartilhando seu projeto com modelos semipesados e pesados da francesa Renault Trucks (divisão de veículos pesados da marca que é de propriedade da Volvo), da neerlandesa DAF e das norte-americanas Kenworth e Peterbilt.

Foto: Volvo