BR-222, no Ceará, recebe obras de duplicação com camada de concreto

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) segue com as obras de duplicação da BR-222 no estado do Ceará. A autarquia iniciou os serviços de restauração da pista existente da rodovia federal, no segmento compreendido entre o km 26 e o km 32,8, localizados no município de Caucaia, em uma extensão total de 6,8 quilômetros.

Executados com o concreto de cimento Portland, os serviços utilizam o método whitetopping responsável por garantir maior qualidade e durabilidade da pista. A técnica consiste na aplicação de uma camada de concreto para reabilitação do pavimento, sendo utilizado diretamente sobre o asfalto existente.

Ela passará a funcionar como uma sub-base para a nova estrutura do pavimento. Assim, a estrada vai suportar melhor o tráfego de cargas do segmento. Desse modo, irá reestabelecer a capacidade da via, que pode chegar a 30 anos de vida útil, melhorando as condições de trafegabilidade para os usuários da rodovia.

Com previsão de conclusão no próximo mês de setembro, os serviços atualmente em execução vão garantir maior conforto e segurança viária na pista existente. Até lá, dois desvios seguem sendo operacionalizados na rodovia, ambos sobre a nova pista de concreto já executada no local, para que seja possível garantir a realização dos trabalhos.

Com um investimento total de R$ 182,3 milhões, a obra de duplicação da BR-222 é uma prioridade do DNIT no Ceará, sendo essencial para comportar o tráfego diário intenso na região. A rodovia, que faz a ligação entre o Porto do Mucuripe e o Porto do Pecém, funciona como um importante corredor logístico, sendo utilizada para o transporte e o escoamento de cargas no estado.

Tendo como meta a execução de duplicação, restauração com melhoramentos e Obras de Arte Especiais (OAE) em 24 quilômetros da rodovia, do km 11 ao km 35, a obra contará com a implantação de novas pontes, restauração de pontes existentes, viaduto sobre a linha férrea e passarelas de pedestres.

De: CGCS DNIT | Foto: DNIT