Receita líquida das Empresas Randon cresce 127% no segundo trimestre

As Empresas Randon, com sede em Caxias do Sul (RS), anuncia que registra resultados históricos no segundo trimestre de 2021, com a receita líquida alcançando R$ 2,1 bilhões, representando um crescimento de 127% em comparação com o segundo trimestre do ano passado, enquanto a margem bruta consolidada atingiu 24,6% no período, alta de 3,1% em relação ao mesmo período de 2020. O EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) consolidado somou, no segundo trimestre desse ano, R$ 323 milhões, crescimento de 109,6% em comparação com o segundo trimestre do ano passado.

O desempenho positivo das Empresas Randon foi impulsionado pela recuperação de diferentes mercados, principalmente os ligados ao agronegócio e aos bens de consumo. As divisões de autopeças da companhia beneficiam-se também da maior demanda por peças de reposição devido ao aquecimento do mercado de veículos usados durante a pandemia. Adicionalmente, as exportações apresentaram sinais de melhora, com receitas do mercado externo atingindo US$ 71,3 milhões no segundo trimestre do ano, 59% superior aos números obtidos no mesmo período de 2020.

“O setor de veículos comerciais, em especial pesados, apresentou forte ritmo de produção e vendas no período e já percebemos a retomada de outros segmentos, evidenciada pela recuperação do PIB do país e pelo aumento da demanda de fretes. Além disso, o mercado externo também vem demonstrando crescimento gradativo, principalmente em razão da recuperação das economias, do câmbio favorável e do avanço da vacinação em diferentes países”, declara Paulo Prignolato, CFO das Empresas Randon.

O resultado recorde registrado pela empresa no período também ocorre em razão de movimentos relevantes envolvendo recentes aquisições, como é o caso da Nakata, empresa adquirida pela Fras-le, que a cada trimestre vem contribuindo de forma expressiva para os números da companhia. Soma-se, ainda, as mais recentes incorporações feitas pela divisão Castertech: as empresas Fundituba e CNCS.

“As aquisições, o crescimento orgânico e a diversificação são estratégias importantes para o negócio da empresa. Por isso, nos últimos anos, adquirimos e constituímos empresas, acessando diferentes geografias, aumentando nossa capacidade e entrando em novos negócios. Hoje, já somos mais de 13 mil protagonistas, nossos colaboradores, e mais de quarenta empresas, que contribuem para que possamos olhar para o futuro com foco em uma atuação cada vez mais competitiva e sustentável”, destaca Daniel Randon, CEO das Empresas Randon.

Com resultados positivos muito acima das expectativas, as Empresas Randon revisaram as projeções de resultado da companhia para 2021, anunciadas ao mercado em fevereiro deste ano. Essa é a primeira vez, nos últimos cinco anos, que a companhia reavalia o guidance (expressão usada no mercado financeiro para designar os planos futuros que a empresa traça para si mesma), elevando os números previstos. “A revisão, que visa a adequar as projeções das Empresas Randon para o ano vigente, reforça o impacto positivo dos resultados nos últimos quatro trimestres. É um momento histórico para a companhia”, finaliza Prignolato.

Foto: Randon