DNIT abre licitação para recuperação ambiental da BR-319 no Amazonas

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) publicou na semana passada edital de contratação de empresa especializada para a execução do Projeto de Recuperação de Áreas Degradadas (PRAD) na BR-319, no Amazonas. A medida atende às exigências do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para recuperação dos pontos impactados pelas obras de melhorias na rodovia e restabelecimento do ecossistema.

A licitação é feita por meio da modalidade pregão, e os interessados já podem enviar as propostas pelo site www.comprasnet.gov.br. A abertura dessas propostas será realizada no dia 2 de agosto de 2021, pelo mesmo site.

Com o processo de contratação da empresa que fará os serviços, o DNIT reforça o propósito de manter a BR-319 como modelo de preservação ambiental. Serão realizadas ações de recuperação como o plantio de mais de 120 mil mudas, hidrossemeadura em mais de um milhão de metros quadrados, construção de diques para controle erosivo em mais de mil metros quadrados, entre outras.

A BR-319 é uma das prioridades do governo federal, e o DNIT atua constantemente para garantir a trafegabilidade de toda a rodovia. Desta forma, a autarquia já trabalha na manutenção e conservação da estrada e avança para executar as obras de reconstrução e pavimentação do Trecho do Meio, entre o km 250 e o km 655,7, e do lote C (lote Charlie), entre o km 198 e o km 250.

O DNIT já assinou contrato para a execução dos estudos ambientais necessários para obtenção da Licença de Instalação (LI) e da Autorização de Supressão de Vegetação (ASV) requeridas no processo de licenciamento ambiental para as obras no Trecho do Meio. Os projetos de engenharia para o segmento já estão em fase de elaboração, os lotes estão em andamento e a expectativa é que a obra de um deles comece em 2022.

No lote Charlie, o DNIT já deve iniciar os trabalhos de drenagem neste mês e, após o período de chuvas, as equipes do departamento devem iniciar os serviços de terraplenagem.

Por: CGCS DNIT | Foto: DNIT