DNIT disponibiliza educação para o trânsito através de material paradidático e cursos

O mês de maio está no fim e com ele a campanha que chama a atenção para as mortes no trânsito, Maio Amarelo, em sua oitava edição. Os números do trânsito assustam.  Estima-se que, em todo o mundo, 1,2 milhão de pessoas são mortas a cada ano em acidentes de trânsito. O número de feridos é cinquenta vezes maior. As projeções indicam crescimento das cifras em 65% nos próximos 10 anos, a menos que haja um novo comprometimento com a prevenção, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

O trânsito é a nona maior causa de mortes no mundo. Em termos absolutos, o Brasil figura em quarto lugar no  número de mortes no trânsito, ficando atrás somente da China, Índia e Nigéria. Um fluxo regular de pessoas e automóveis em condições seguras é direito de todos e dever dos órgãos e entidades componentes do Sistema Nacional de Trânsito. Para isso ser consolidado, é necessário que estado, entes privados e sociedade trabalhem juntos e unifiquem esforços para criarem soluções práticas e efetivas na busca de sua melhoria. 

Segundo o Relatório Mundial sobre Prevenção das Lesões Causadas pelo Trânsito, elaborado pela OMS, a prevenção de lesões no trânsito precisa ser incorporada a ampla gama de atividades, tais como  desenvolvimento e administração de infraestrutura viária, fabricação de veículos mais seguros, educação institucional, cumprimento eficiente da lei, planejamento de mobilidade, disponibilidade de serviços de saúde e de hospitais, serviços de atenção à criança e planejamento urbano-ambiental. Conhecido internacionalmente, o “trinômio do trânsito”, composto por educação, engenharia e fiscalização é um conjunto de ações, previsto pela Constituição Federal, necessário para promover a segurança viária.

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), além de ser responsável pela manutenção, recuperação e construção de vias de transportes interurbanas federais (Engenharia), também atua na educação para o trânsito por meio de seus programas vinculados à Coordenação de Multas e Educação para o Trânsito, como o Programa Conexão DNIT.

Em 2021, o programa, já implementado em 12 estados, completou seu segundo ano. Conta atualmente com 203 escolas e 1050 professores. O estado com maior adesão é o Espírito Santo, com 312 profissionais  atuantes nas salas de aula. A expectativa para este ano é ampliar e capacitar mais 1.500 docentes até dezembro. Além de construir e ampliar uma rede para educação no trânsito, o DNIT também vem reestruturando o curso de capacitação para atender as demandas apontadas pelos professores e assim  aperfeiçoar os conteúdos. 

O Conexão DNIT é um programa nacional de educação para o trânsito baseado na transversalidade.  O objetivo do programa é levar conteúdo de educação para o trânsito às salas de aula ao longo de todo o ano letivo como parte do currículo escolar. Dessa forma, incentiva práticas que preservam a vida. As atividades, disponibilizadas aos professores em forma de plano de aula, atendem do primeiro ao nono ano do ensino fundamental e estão de acordo com as Orientações Nacionais de Educação para o Trânsito do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e com os objetos de conhecimento previstos pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para cada disciplina e ano escolar.

Saiba mais sobre o Conexão DNIT no link servicos.dnit.gov.br/conexao

De: CGCS DNIT | Foto: DNIT