Mercedes-Benz Accelo é líder de vendas no segmento de leves no primeiro quadrimestre

A Mercedes-Benz foi a montadora que mais vendeu caminhões leves no Brasil nos primeiros quatro meses de 2021. No volume acumulado de janeiro a abril, foram emplacados mais de 2.000 unidades, sendo 1.957 modelos da linha Accelo, o que resulta em cerca de 60% de participação num mercado total de aproximadamente 3.400 unidades, resultando em 8% de crescimento em relação ao mesmo período de 2020, quando foram emplacados 1.326 leves, sendo 1.304 caminhões Accelo.

No primeiro quadrimestre, o Accelo 1016, com 1.141 unidades emplacadas, foi o modelo mais vendido no país no segmento de leves, enquanto o Accelo 815 ocupa a terceira posição, com 815 unidades comercializadas. A região Sudeste foi a que mais adquiriu caminhões leves Accelo nos quatro primeiros meses do ano, com 893 unidades, em seguida vieram o Sul, com 443 unidades, e o Nordeste, com 415 unidades.

“Esse volume de 1.957 caminhões Accelo emplacados em 2021 é 50% maior em relação às 1.304 unidades do mesmo período do ano passado. Distribuição urbana, VUC, comércio eletrônico, transporte de bebidas e setor hortifrutigranjeiro puxam as vendas de leves no país. No entanto, a versatilidade do Accelo torna nossos caminhões indicados também para mais aplicações, como carga seca, baú frigorífico, isotérmico e de alumínio, plataforma de autossocorro e outros”, afirma Ari de Carvalho, diretor de Vendas e Marketing Caminhões da Mercedes-Benz do Brasil.

O Accelo é um modelo considerado pelo seu ótimo valor de revenda, atestado pelas premiações da Agência Autoinforme e da revista Frota&Cia. De acordo com a Autoinforme, por exemplo, depois de três anos de uso, o modelo apresentou uma depreciação de apenas 12,8%. “Quem compra um caminhão do nosso portfólio, seja um Accelo, Atego, Axor ou novo Actros, sabe que obterá um excelente produto em qualidade, força, desempenho, robustez, durabilidade, conforto, tecnologia e segurança. Além disso, nossos caminhões asseguram economia no consumo de combustível e baixo custo operacional para o frotista e o autônomo, daí o ótimo valor de revenda e a facilidade para revender”, diz Carvalho.

A família Accelo é formada pelos modelos leves Accelo 815, com 8,3 toneladas de PBT (peso bruto total) e Accelo 1016, com 9,6 toneladas de PBT, e pelo médio Accelo 1316 6×2, com 13 toneladas de PBT. A demanda por caminhões leves tem crescido em parte devido à expansão do e-commerce causada pela pandemia, com as pessoas saindo menos de casa, o que resulta o aumento de compras on-line e consequente necessidade de mais veículos para realizar a logística de distribuição e entrega de mercadorias nas cidades, que exigem caminhões mais compactos e ágeis no trânsito, principalmente dos grandes centros urbanos.

Foto: Mercedes-Benz