Mercedes-Benz mantém liderança nos segmentos de caminhões e ônibus no Brasil

A Mercedes-Benz fechou o ano de 2020 mantendo-se como líder em vendas de veículos comerciais no Brasil, conquistando mais de 31% de participação no mercado nacional. É o 5º ano consecutivo de liderança da marca nas vendas de caminhões, enquanto no segmento de ônibus deteve cerca de 47% de market share, liderança que mantém há 64 anos no setor de transporte de passageiros no país. E a Mercedes-Benz inicia este ano sendo líder, ampliando suas vendas de caminhões para 36,7%, com 2.527 unidades emplacadas em janeiro de 2021, 15% a mais em relação às 2.194 unidades do mesmo mês de 2020.

“Num ano atípico como 2020, fortemente impactado em todo o mundo pela pandemia do coronavírus, superamos os obstáculos e mantivemos a nossa marca no topo de vendas e de participação de mercado de veículos comerciais. Com isso, o Brasil volta a ser o primeiro mercado do mundo para caminhões Mercedes-Benz, além de ser também o maior para ônibus da marca”, afirma Karl Deppen, presidente da Mercedes-Benz do Brasil e CEO para a América Latina.

Em 2020, foram licenciadas 26.769 unidades de caminhões da marca, 4% a menos em relação às 27.994 unidades de 2019. Esse resultado garantiu à empresa 31,6% de participação. De acordo com dados da Anfavea, em 2020, foram emplacados 84.650 caminhões no mercado brasileiro, o que significa uma queda de 12% na comparação com as 96.254 unidades licenciadas no mesmo período de 2019. Com 2.924 unidades emplacadas em 2020, o Actros 2651 6×4 foi, pelo 3º ano consecutivo, o caminhão Mercedes-Benz mais vendido no Brasil, considerando todo o portfólio da marca, dos leves aos extrapesados.

“É importante destacar que também lideramos as vendas de caminhões no concorrido segmento de extrapesados em 2020, já repetindo esse feito agora em janeiro. No ano passado, foram emplacados 13.195 extrapesados da marca, o que resultou em 28,5% de market share. Em janeiro, o volume foi de 1.127 caminhões, com 30,9% de participação”, informa Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas e Marketing Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil.

Em 2020, a Mercedes-Benz manteve sua longa e histórica liderança nas vendas de ônibus no Brasil, conquistando cerca de 47% de participação de mercado no segmento acima de 8 toneladas de PBT (peso bruto total). No acumulado do ano, a marca emplacou 6.461 unidades, volume 42% inferior às 11.150 unidades do mesmo período de 2019, retração oriunda da crise na economia em função do novo coronavírus. Segundo a Anfavea, no total foram emplacados 13.830 ônibus no Brasil em 2020, resultando em uma queda de 33% em relação a 2019.

No segmento urbano, as vendas da  Mercedes-Benz foram mais expressivas, com 3.459 ônibus emplacados em 2020, alcançando a liderança com 71,6% de market share. No segmento rodoviário, o 1º lugar foi consolidado com quase 60% de participação, com emplacamento de 1.825 unidades. Já o setor de fretamento segue aquecido devido à demanda das empresas que precisam aumentar o número de ônibus para garantir o necessário distanciamento social, e a Mercedes-Benz também é líder deste segmento, com 935 unidades emplacadas em 2020, o que dá à marca mais de 58% de participação de mercado.

“Os números dizem por si o quanto a pandemia afetou o transporte de passageiros e, consequentemente, as empresas de ônibus e o mercado como um todo. No pico da pandemia, o segmento urbano sofreu uma queda de 75% no número de passageiros. Hoje, temos somente 40% dos passageiros utilizando ônibus nas cidades. No mercado rodoviário, no pico da pandemia, a queda foi de 90% e hoje, o número de passageiros está entre 50 e 60%”, analisa Leoncini.

Foto: Mercedes-Benz