Mercedes-Benz lança chassi de ônibus para fretamento

Atendendo à demanda de clientes, a Mercedes-Benz lança o novo chassi de ônibus OF 1621, destinado especialmente para operações de fretamento contínuo de funcionários de empresas. O novo chassi possui PBT (peso bruto total) de 16,5 toneladas, propulsor OM 924 LA com 208 cv de potência e torque máximo de 780 Nm, acoplado à transmissão G-85 de 6 marchas, podendo receber carroceria de até 12,55 metros de comprimento, permitindo a montagem de até 48 assentos para passageiros mais DPM (dispositivo de poltrona móvel) para cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida.

“Nosso portfólio tradicionalmente já oferece vários modelos de chassis de ônibus para as empresas do segmento. Com esse lançamento, o nosso grande diferencial é que o inédito OF 1621 foi concebido especificamente para ser o modelo de entrada do segmento de fretamento contínuo a partir de pedidos de clientes que nos solicitaram um ônibus com um custo mais atrativo, sem abrir mão do maior número possível de assentos, permitindo o transporte dos passageiros com distanciamento e segurança”, ressalta Walter Barbosa, diretor de Vendas e Marketing Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil.

A solução que atendesse à necessidade dos transportadores foi desenvolver um chassi com balanços dianteiro e traseiro mais curtos, com entre-eixos de 5,95 metros. Com isso, foi possível acomodar componentes como o tanque de combustível de 300 litros, o tanque de Arla 32, baterias, sistema de pós-tratamento dos gases de escape e preparação para ar condicionado de tal forma que não há necessidade de retrabalhos de corte das longarinas e do cardan para alongamento do chassi pelas encarroçadoras, o que reduz o custo de aquisição e melhora o custo/benefício para o cliente. Para o desenvolvimento, a Mercedes-Benz contou com a parceria da Rimatur Transportes, de Curitiba (PR), na idealização do projeto.

“A Mercedes-Benz é a primeira marca que traz para o mercado um veículo completamente dedicado ao serviço de fretamento contínuo. Esse projeto foi realizado em parceria com os encarroçadores, visando a otimização do tempo de encarroçamento e um menor volume de retrabalho pelo implementador. Os clientes também foram ouvidos e contribuíram com esse processo. A empresa paranaense Rimatur, por exemplo, referência nesse segmento, participou ativamente e forneceu inputs acerca da configuração do chassi. Essa visão do cliente contribuiu muito para a assertividade do desenvolvimento desse novo produto da marca”, diz Barbosa.

Foto: Mercedes-Benz