Globoaves compra 21 caminhões pesados VW e MAN

A Globoaves, com sede em Cascavel (PR), realizou a aquisição de 21 novos caminhões Volkswagen para renovação de sua frota. Os modelos adquiridos são seis MAN TGX 28.440, doze VW Constellation 17.280 e três Constellation 24.280 8×2, que serão utilizados em rotas nos territórios brasileiro e paraguaio para o transporte de alimentos do setor avícola, especialidade da empresa. A negociação foi através da concessionária VW Icavel, em Cascavel.

“Somos uma empresa full liner, com veículos que são referência desde os leves aos extrapesados, o que nos possibilita oferecer ao cliente a melhor solução para cada negócio. Esse trabalho foi muito bem realizado pelo nosso time comercial e pela equipe da nossa concessionária local, a Icavel, que identificou a exata necessidade do cliente e indicou caminhões que reúnem todos os atributos necessários para gerar os melhores resultados à Globoaves”, afirma Ricardo Alouche, vice-presidente de Vendas, Marketing e Pós-Vendas da VW Caminhões e Ônibus.

A Globoaves atua desde 1985 num mercado que veio tendo grande crescimento desde 1990, com 13,5 kg anuais per capita, com a carne de franco tornando-se a líder no ranking brasileiro, com quase 43 kg anuais por pessoa, de acordo com os dados consolidados de 2019 da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária). O Brasil conquistou o terceiro lugar global na produção de aves, com 13,2 milhões de toneladas em 2019, e a liderança em exportações, com 4,2 milhões. Entretanto, a maior parte do que é produzido (68%) se destina ao mercado interno.

A região Sul do país lidera a produção avícola e a Globoaves é uma das grandes operadoras do setor, com incubatórios em dez estados brasileiros, onde incuba cerca de 45 milhões de ovos férteis por mês. A empresa possui plantel de cerca de 1,7 milhão de matrizes em granjas nos estados do Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Goiás e Rondônia, com produção diária de 800 mil ovos férteis. Com esse cenário promissor para o ramo, amplia-se a demanda por veículos para o transporte e distribuição da produção.

Foto: VWCO