Sest Senat realiza mobilização na Semana do Trânsito

O Sest Senat (Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte) está realizando nesta semana, de 21 a 25 de setembro, uma mobilização nacional durante a Semana Nacional do Trânsito, com o tema “Nunca foi tão importante cuidar do coletivo”. O objetivo da ação é conscientizar motoristas, cobradores e passageiros sobre a importância dos cuidados individual e coletivo tanto dentro como fora dos ônibus em prol de um trânsito mais seguro.

Durante toda a semana, profissionais do Sest Senat estarão presentes em mais de 450 locais, como terminais de passageiros, pátios e garagens de empresas, para dar orientações de autoprevenção da covid-19 e oferecer atendimentos de saúde gratuitos nas especialidades de odontologia, nutrição, fisioterapia e psicologia.

Com a ação, o Sest Senat pretende alertar a todos sobre a necessidade dos protocolos de saúde serem seguidos dentro dos ônibus. Nos materiais da campanha, estão orientações de que se deve usar obrigatoriamente máscara, manter as janelas abertas, evitar conversar com outros passageiros, higienizar sempre as mãos e combinar com o empregador, sempre que possível, períodos de trabalho para fugir dos horários de pico.

“O transporte público de passageiros é um dos segmentos mais afetados pela crise, mas, mesmo assim, não parou. Continuou transportando os trabalhadores das atividades que também não podiam parar. As empresas investiram em segurança sanitária, com higienização frequente, disponibilização de álcool em gel e outras tecnologias para dar segurança ao passageiro. Andar de ônibus é seguro sim. O risco de contágio é o mesmo que o de ir a um supermercado e depende, principalmente, de cada um. Assim, com essa campanha, queremos informar a população de maneira correta e deixar a mensagem de que todos nós somos responsáveis pelas seguranças individual e coletiva no trânsito”, destaca Vander Costa, presidente do CNT e dos conselhos nacionais do Sest e do Senat.

Estudo recente divulgado pela NTU (Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos) concluiu que não há indicação de que o aumento do número de passageiros transportados tenha relação com o acréscimo do número de casos da covid-19 no país. O estudo foi feito a partir da análise de dados do número de passageiros em 15 sistemas de transporte públicos urbanos por ônibus no Brasil, que correspondem a 171 municípios, e da ocorrência de casos da covid-19 confirmados nessas cidades.

Foto: Caio Induscar