Braspress adquire 235 caminhões pesados Mercedes-Benz

De olho no crescimento do e-commerce, a Braspress, líder no transporte de encomendas no Brasil, realiza a ampliação da sua frota comprando 235 novos cavalos mecânicos premium Mercedes-Benz. São 220 unidades do Axor 1933 e 15 unidades do Axor 2041, a serem entregues no final deste ano, por intermédio da concessionária De Nigris, de São Paulo (SP). Foram também adquiridos 300 semirreboques da Facchini.

“Estamos investindo R$ 105 milhões nessa negociação, que envolve a compra dos 235 caminhões Axor e também de 300 semirreboques Facchini, além de tecnologias de rastreamento e telemetria e da personalização da frota”, afirma Urubatan Helou, diretor-presidente da Braspress. “Prevemos um crescimento da ordem de 12% a 13% nos nossos negócios em 2020 e isso se deve especialmente ao incremento do e-commerce”.

“Esse é um dos maiores negócios de caminhões extrapesados que realizamos durante o período da pandemia até aqui”, informa Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas e Marketing Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil. “Otimista com a recuperação gradual da economia, a Braspress mantém seu programa de renovação e ampliação de frota e escolheu 100% da nossa marca para essa aquisição de caminhões. Isso nos traz, como sempre, grande satisfação em atender nosso tradicional parceiro de mais de quatro décadas e uma empresa que é referência nacional no transporte de encomendas”.

Com matriz em Guarulhos, na Região Metropolitana de São Paulo, e com 100 filiais em todas as regiões do país, a Braspress realiza mais de 60 mil entregas por dia no Brasil. São 96 milhões de quilômetros rodados por ano. A Braspress é a única do setor que atende todo o território nacional com uma frota própria de 2.156 caminhões, além de mais 800 veículos agregados. Desde que foi fundada por Urubatan Helou e Milton Petri em 1977, a empresa mantém parceria com a Mercedes-Benz.

“Ao longo desse tempo, desenvolvemos uma relação entre fornecedor e cliente de muito comprometimento com os nossos negócios. Parceria é saber que a qualquer momento que tivermos aumento de demanda dos nossos clientes basta ligar para o concessionário De Nigris e para a fábrica Mercedes-Benz, sinalizar que precisamos de caminhões, e tenho certeza que eles nos atenderão na hora”, declara Urubatan.

O executivo da Braspress mostra-se otimista em relação à economia. “A pandemia é como o clima, depois de grandes tempestades vem uma grande bonança. E eu tenho convicção que essa bonança está por vir e, quando ela chegar, a Braspress já estará preparada para poder atender as demandas dos clientes. Aliás, esperamos um boom no mercado on-line B2C, direto das empresas para os consumidores, a partir do segundo semestre de 2021. Se isso se confirmar, a Braspress estará pronta para entregar um maior volume de encomendas do comércio eletrônico”.

“Em 2021, mesmo que aos poucos, o país deve voltar ao caminho do desenvolvimento, como vinha acontecendo antes da pandemia. E nós, operadores logísticos, não podemos virar as costas para a retomada porque o desenvolvimento do país depende muito do transporte rodoviário. Além disso, economia não é uma ciência exata. É também um exercício de otimismo. Se as pessoas tiverem convicção que em 2021 haverá prosperidade, os empresários devem investir mais no país”, conclui Urubatan Helou.

Foto: Mercedes-Benz