VWCO e CPFL Energia fecham parceria de P&D em mobilidade elétrica

A Volkswagen Caminhões e Ônibus e a CPFL (Companhia Paulista de Força e Luz) firmaram acordo de parceria em pesquisa e desenvolvimento no setor de mobilidade elétrica. Dentro do programa de P&D da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), as duas companhias criarão um laboratório de mobilidade elétrica em Indaiatuba (SP), município onde a CPFL possui uma de suas sedes operacionais, com o objetivo de desenvolver um projeto piloto para a eletrificação de 100% da frota de veículos operacionais da companhia e de um sistema inteligente de recarga para os mesmos.

“A eletromobilidade é um dos pilares do Grupo Traton, do qual faz parte a VW Caminhões e Ônibus. Por isso somamos forças para tornar viável a produção e aplicação dos primeiros caminhões elétricos desenvolvidos e feitos no Brasil”, afirmou Roberto Cortes, presidente e CEO da VWCO.

A CPFL Energia concluiu em 2018 o projeto Emotive, um estudo de avaliação dos impactos da mobilidade elétrica no Brasil. Nos cinco anos da pesquisa, desenvolveu-se uma proposta de modelo de negócio para a infraestrutura de postos de recarga para veículos, o que viabilizaria a expansão do número de eletropostos (EP) pelo país e estimularia o aumento de usuários de veículos elétricos.

“A iniciativa em Indaiatuba engloba uma série de projetos estruturantes da área de inovação da CPFL no âmbito da mobilidade elétrica. Estamos trabalhando com visão de longo prazo, a fim de identificar tendências e caminhos para novos negócios em um cenário de mudanças do mercado. Até 2024, a empresa tem planos de investir mais de R$ 96 milhões em projetos para fomentar a mobilidade elétrica no Brasil por meio de projetos de pesquisa e desenvolvimento fomentados pela Aneel, e o projeto de Indaiatuba em parceria com a Volkswagen Caminhões e Ônibus faz parte desta iniciativa”, afirma Renato Povia, diretor de Estratégia e Inovação da CPFL.

A VWCO fornecerá os caminhões elétricos e-Delivery a serem utilizados no projeto, ficando responsável pelos serviços de engenharia, como coleta de dados, treinamento de motoristas, orientações de segurança, acompanhamento de rodagens, suporte no desenvolvimento dos implementos e estudos relacionados à operação dos caminhões.

O projeto também contará com o suporte de empresas como a Siemens, que se encarregará do desenvolvimento e aplicação de carregadores e sistema inteligente de recarga das baterias, o Senai Cimatec, que cuidará do desenvolvimento de implementos para os veículos, como o cesto aéreo para manutenção da rede elétrica, e o Gesel UFRJ, que se responsabilizará pelos estudos acadêmicos sobre impactos ambientais, regulação por incentivos, experiência do usuário, entre outros.

Foto: VWCO