Vendas de caminhões devem recuar 36% em 2020, segundo Anfavea

De acordo com a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), o ano de 2020 deverá apresentar fechamento de vendas de veículos (automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus) com queda de 40%, com um total de licenciamentos de 1.675 milhão de veículos, em comparação aos 2,788 milhões vendidos em 2019. “A queda impressiona, e é ainda mais grave na comparação com o resultado de 3,050 milhões que havíamos projetado no início do ano, configurando um tombo de 45%”, afirma Luiz Carlos Moraes, presidente da Anfavea.

As vendas de caminhões deverão recuar menos por conta de alguns setores que apresentam demanda de transporte, como o agronegócio e a movimentação logística do e-commerce. Porém, em comparação com o mês de maio de 2019, houve queda de 47,2% nas vendas de caminhões, e a produção recuou 63,9%. A Anfavea estimou uma queda de 36% nas vendas de caminhões em 2020.

No acumulado do ano, as vendas de veículos se aproximam da queda de 40% projetada pela Anfavea, enquanto produção e exportações já encolheram quase 50%. Segundo a entidade, ainda não se pode precisar a queda na produção devido à indefinição do cenário das exportações.

“Embora junho sinalize algum retorno mais efetivo às atividades, teremos sem dúvida o pior trimestre da história do setor automotivo. Resta esperar por uma reação no segundo semestre capaz de evitar maiores danos à cadeia automotiva”, conclui o presidente da Anfavea.

Com informações da Anfavea