Volvo e Daimler planejam formar uma joint-venture para produzir veículos pesados elétricos

Visando a atender às normas para um transporte sustentável e com zero emissão de carbono que entrarão em vigor em 2050 (o chamado Green Deal, pacto ecológico europeu), os grupos Daimler e Volvo assinaram um acordo preliminar sem compromisso para estabelecimento de uma joint-venture. A intenção da união é desenvolver, produzir e comercializar sistemas de célula de combustível para veículos pesados e outras aplicações. O acordo será constituído de uma parceria de 50% para cada um dos grupos.

“O transporte e a logística mantêm o mundo em movimento, e a necessidade de transporte continuará crescendo. O transporte verdadeiramente neutro em CO2 pode ser realizado através de trens de força elétricos com energia proveniente de baterias ou pela conversão de hidrogênio em eletricidade. Para os caminhões lidarem com cargas pesadas e longas distâncias, as células de combustível são uma resposta importante e são uma tecnologia em que a Daimler adquiriu conhecimentos significativos através de sua unidade de células de combustível da Mercedes-Benz nas últimas duas décadas. Essa iniciativa conjunta com o grupo Volvo é um marco para levar caminhões e ônibus movidos a células de combustível para nossas estradas”, afirma Martin Daum, presidente do Conselho de Administração da Daimler Truck AG e membro do Conselho de Administração da Daimler AG.

A joint-venture irá operar como uma empresa independente e autônoma, com a Daimler e a Volvo continuando a ser concorrentes em todas as outras áreas de negócios. Unindo esforços pretendem reduzir custos de desenvolvimento para ambas as companhias e acelerar a introdução de sistemas de células de combustível no mercado de transporte pesado de longa distância. No contexto da atual crise econômica, a cooperação tornou-se ainda mais necessária para atender aos objetivos do Green Deal dentro de um prazo viável. O objetivo dos dois grupos é oferecer veículos pesados com célula de combustível na segunda metade dessa década.

“A eletrificação do transporte rodoviário é um elemento-chave na entrega do chamado Green Deal, uma Europa neutra em carbono e, finalmente, um mundo neutro em carbono. Usar o hidrogênio como gerador de eletricidade verde para abastecer caminhões elétricos para operações de longa distância é uma parte importante do quebra-cabeça e um complemento para veículos elétricos a bateria e combustíveis renováveis. Combinar a experiência do grupo Volvo e da Daimler nessa área para acelerar a taxa de desenvolvimento é bom tanto para nossos clientes quanto para a sociedade como um todo. Ao formar esta joint-venture, estamos mostrando claramente que acreditamos em células de combustível de hidrogênio para veículos comerciais. Mas, para que essa visão se torne realidade, outras empresas e instituições também precisam apoiar e contribuir para esse desenvolvimento, inclusive para estabelecer a infraestrutura de combustível necessária”, declara Martin Lundstedt, presidente e CEO do Volvo Group.

A Daimler Truck está reunindo todas as atividades de células de combustível de todo o grupo em uma nova unidade especializada nessa tecnologia, incluindo as operações da Mercedes-Benz Fuel Cell GmbH, que possui uma longa experiência no desenvolvimento de células de combustível e sistemas de armazenamento de hidrogênio para diversas aplicações de veículos, com fábricas em Nabern, na Alemanha, e Burnaby, no Canadá.

A proposta preliminar do acordo entre os dois grupos está sujeita à avaliação das autoridades da Comissão Europeia responsáveis pela análise da concorrência entre empresas, mas prevê-se que a criação definitiva da joint-venture deve ser concluída ainda em 2020.

Imagem: Daimler/Volvo